terça-feira, 28 de setembro de 2010

PARABÉNS!!!! DITA VON TEESE

Meninas(os)
Hoje é Níver de uma das minhas musas/inspirações. DITA VON TEESE !!!
Faz 38 anos de pura beleza e sensualidade.



BJS e ATÉ

Gatinha !!!!!

Meninas(os)
Ganhei uma gatinha da minha mãe. Ela só tem 3 meses e meu filho colocou o nome de MIMI. rsrsrsrs. Mais uma gatinha chamada MIMI no mundo. rsrsrsrs.
Não estou conseguindo baixar as fotos, amanhã eu post.

BJS e ATÉ

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Biografia de Marilyn Monroe

Olá!!! Meninas(os)

Hoje fui com a Marcela no sebo "Baratos da Barata"(Acho que é este o nome.) em Copacabana. E... Adivinhem...
Comprei um livro de minha MUSA Marilyn Monroe.
Claro que não deixaria de comprar esta perola. Se eu chegasse em casa, fizesse a pesquisa do livro, ia me rasgar. Li em vários lugares que é uma das biografias mais fiéis e detalhistas.
Quem quiser ser as melhores biografia dela são:
"Legenda: The Life and Death of Marilyn Monroe" de Fred Lawrence Guiles
"Goddess: The Secret Lives of Marilyn Monroe" de Anthony Summers

E o melhor de TUDO. Não sei ler inglês e caiu como de paraquedas este exemplar em português em minhas mãos.


Ai, ai, como estou FELIZ!!!!

BJS e ATÉ


Descrição
"Quem sou eu? Na verdade, sou muitas pessoas. Fico chocada com isso, pois gostaria de ser só eu mesma." Esta confissão de Marilyn Monroe mostra o drama de uma personalidade dilacerada, o sofrimento real de uma mulher por trás de um mito de exuberante sexualidade.
O jornalista inglês Anthony Summers aceitou o desafio de revelar os recantos mais íntimos e profundos da personalidade de Marilyn Monroe. O resultado é um livro extraordinário, que revela as angústias, fantasias, medos e a solidão de Marilyn. Além disso, ela confirma definitivamente seu envolvimento com John e Robert Kennedy, e expõe a conspiração da Máfia para usar Marilyn como uma arma em sua luta contra eles.
Casamentos frustrados, sexualidade atormentada, dependência das drogas: todos estes fatos n os levam, para além de qualquer sensacionalismo, à verdade de uma mulher cuja imagem está na memória de todos nós.

Dados Técnicos:
ISBN: 8585091525
Ano: 1987
Número de Páginas: 523
Formato: 14 x 21
Editora: Best Seller
Conserva ção da Capa: Um pouco Gasto
Conservaç ão do Miolo: Bom Estado
Acabamen to: Brochura
Idioma : Português

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Alguém se lembra?

OI! Meninas(os)!!!
Minha mãe era professora, e eu ADORAVA ajuda-la a mimiografar trabalhos, testes e provas para seus alunos.
Não poderia colocar uma folha sobre a outra antes de secar. Então a nossa sala ficava cheinha de folhas de papel, por toda parte. Esperavamos o alcool evaporar para que não manchasse.
E eu gostava do cheirinho de alcool...


Ai, ai,... Que saudade...

BJS e ATÉ

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Maria Antonieta

Meninas(os)
Não sei de quem vocês pensam sobre ela, mas acho Maria Antonieta interessantíssima. Não acho que ela estava "à frente do seu tempo" e sim que era uma mulher de opinião.
Vejam o filme ou leiam o livro. Tenho certeza que vocês se apaixonarão também.
Abaixo está uma matéria do IG sobre ela. Uma leve, bem leve pincelada sobre ela.

Maria Antonieta e o valor da aparência
Maria Antonieta não merecia morrer só porque entendeu a importância das roupas e da boa aparência


Depois de ler “A Rainha da Moda”, biografia de Maria Antonieta, a última rainha da França, escrita por Caroline Weber, não pude deixar de me apaixonar por aquela mulher sensível, solitária e tremendamente azarada.
Negociada pela mãe quando ainda era menina, para assegurar através do casamento a aliança entre a França e a Áustria, Maria Antonieta, apesar de preparada para um destino espinhoso, foi atirada no meio de uma sociedade impiedosa com as questões ligadas à imagem pessoal e terrivelmente rígida com o comportamento.
Sem poder alterar seu destino, Maria Antonieta descobriu através das roupas e da aparência a única possibilidade de conseguir o poder entre seus cortesãos e desenvolveu, com o tempo, um regime de mérito para os poucos que conseguiam acompanhar seus excessos no comportamento, aparência e vestuário.
Apesar de parecer exótica, ela revolucionou seu tempo através da moda e do rigoroso cerimonial da corte de Luís XVI. Mas teve um triste fim: foi decapitada após a Revolução Francesa, em uma sentença que é o símbolo do desprezo pela monarquia.
O comovente nessa história é que Maria Antonieta foi destruída porque estava à frente de seu tempo e, como outras tantas mulheres que ajudaram a mudar o mundo, foi mal compreendida.
Enquanto viva, entre outras coisas, a jovem rainha entendeu rápido o que ainda hoje muitas pessoas insistem em não aceitar: a importância das roupas e da aparência como ferramenta de comunicação pessoal e afirmação social.
As roupas têm funções que vão além da boa apresentação ou do mero embelezamento do corpo. Longe de ser um meio para canalizar leviandades, encerram em si a capacidade de seleção, competência, personalidade, equilíbrio, maturidade e mais um monte de coisas sobre quem as usa.
Vestir-se adequadamente, mesmo na intimidade, revela domínio próprio e da situação, além de assegurar a quem olha o equilíbrio estético. Mas mesmo assim, muitas de nós insistem em manter-se à margem desta opção, com a desculpa de que investir num guarda roupa apropriado é coisa para quem tem muito dinheiro e pouco para fazer.
O mesmo deve ser dito sobre a aparência: a falta de preocupação para buscar melhorar o que se mostra do corpo é, na maior parte das vezes, uma opção fácil para o desleixo ou para a falta de tempo.
Mas ambos os caminhos, o desprezo pelo vestuário e a despreocupação para com a aparência, são venenos cruéis para a boa imagem. Não deixo de me perguntar o que pode justificar a aparência desleixada, senão instabilidade emocional de quem assim se apresenta. Mostrar-se corretamente vestido não é o mesmo que gastar rios de dinheiro em roupas e manter uma boa aparência é diferente de ser narcisista ou egocentrado.
Apresentar-se corretamente, vestido e na aparência, só exige um esforço realmente grande: bom senso para planejar o que e o quanto se quer e pode mostrar e fazer um exercício para adequar esse resultado ao que se dispõe de verba, amor próprio e de tempo.
Maria Antonieta mudou em muitos aspectos a vida das pessoas, mas não conseguiu mudar a humanidade. Continuamos a dar muito valor para a aparência e para as roupas, mas com uma diferença: ao invés da guilhotina, os que se apresentam bem ganham mais facilidades.

Dicas para parecer bem sem gastar muita grana
- Sabonetes, banhos, desodorantes e perfumes são bons investimentos para o olfato de quem está próximo. Se combinados com a hora do dia e situação, os perfumes só colaboram para a boa imagem.
- Xampus de boa qualidade, cabelos bem tingidos, tratados e cortados não custam caro e dependem muito mais da higiene e cuidado pessoal.
- Unhas e pés devem ser feitos todas as semanas. Nada mais feio do que esmaltes descascados e cutículas e unhas sem trato.
- Roupas devem ser escolhidas a partir de um planejamento. Comprar sem razão é gastar dinheiro sem precisar. Existem roupas para cada situação, hora e local; tomar esses cuidados é indispensável.
- Os profissionais devem entender que existem roupas para trabalhar e para o lazer. Uma é diferente da outra. A má aparência acontece quando se mistura as coisas.

delas.ig.com.br/.../c1237505221868.html


BJS e ATÉ

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Não gosto de relógio, mas...

Olá! Meninas(os)
Olha o que achei na internet, só que esqueci de copiar o site para poder dar o crédito.
Não gosto de relógio, mas AMEI o de lacinho!!! E vocês?

1.Neon Dilligaf
2.Andy Warhol
3.Fossil
4.Betsey Johnson
5.Michael Kors
6.Nixon
7.Andy Warhol
8.Marc by Marc Jacobs
9. e 10.Nixon

BJS e ATÉ
Related Posts with Thumbnails